quarta-feira, 28 de maio de 2014

Há um dia que a matança do banco millennium prossegue em Luanda






De fonte fidedigna. Esta é a Luanda do para facturar tem que se matar. É assim que o banco millennium faz na rua rei Katyavala. Tem um potente gerador nas traseiras do prédio que faz barulho dia e noite e lança fumo que mata crianças. As janelas e portas têm que se fechar quando o vento está de feição. Mata à vontade porque o Poder assim lhe ordena. Promotores da violência e da morte sempre convencidos que a eles nada lhes acontece. Eles são a lei. Mas é por estas e por outras que as revoltas nascem.