Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Huíla: Cem mil crianças poderão ficar fora do ensino





Falta de salas e de professores razão principal agravada pelos cortes orçamentais

Teodoro Albano
VOA

Mais de cem mil crianças podem ficar fora do sistema de ensino em 2015 na província da Huíla.
As autoridades que superintendem a educação na província não avançam as razões que estarão por detrás do elevado número de crianças impedidas de ir a escola, mas a Voz da América sabe que a exiguidade de salas de aulas e de professores face a actual explosão da população estudantil fundamentam a situação.
O problema que tem que ver com a carência de professores no Lubango e com maior incidência no interior, está longe de ser resolvido já que o cancelamento dos concursos públicos em 2015 afecta seriamente a política de contratação de novos docentes. Esse cancelamento é o resultado dos cortes orçamentais forçados pela crise do preço do petróleo.
“ Podemos aqui acreditar que ainda temos problemas de professores porque o périplo que fomos realizando a nível dos municípios houve manifestação de todos os directores municipais da educação naquilo que é necessidade de incrementarmos mais professores”, disse o coordenador de formação e porta-voz da direcção provincial da educação, Benício Puna.
O sindicato de professores na Huíla revela que apesar da vontade dos filiados cumprirem com o seu papel de educar e ensinar, o ano lectivo arranca com muitos pendentes por resolver, segundo o secretário provincial da classe, João Francisco.
“ Há pendentes dos tais pagamentos os tais subsídios de colaboração de férias nem foram pagos na totalidade. Então também constituem uma luta para que este ao possamos pôr fim a esta situação desses pagamentos quem vêm já desde a muito tempo”, disse o sindicalista
 Os números definitivos de crianças inseridos no sistema geral de ensino em 2015 só serão conhecidos em Março já que até ao momento ainda decorrem matrículas em alguns estabelecimentos escolares.