quinta-feira, 30 de maio de 2013

O naufrágio do Brother Jonathan


O navio de carga a vapor Brother Jonathan fazia uma rota do norte da Califórnia para o noroeste do Canadá pela California Steam Navigation Company (Companhia de Navegação a Vapor da Califórnia). Em 1865, um homem chamado DeWolfe era o capitão e, enquanto o navio estava ancorado no porto de São Francisco sendo carregado, ele percebeu que estava afundando perigosamente - e os 190 passageiros nem haviam embarcado ainda. DeWolfe contou ao representante do proprietário que o carregamento teria de parar - caso contrário, o navio não conseguiria navegar. O agente disse a DeWolfe que ele poderia tanto permitir o carregamento de toda a carga disponível quanto dar o navio a outro capitão. Quando a carga de várias toneladas de minério triturado foi então colocada a bordo, foi depositada em uma parte da quilha que havia sido recentemente consertada, após um acidente.
Quando o navio tentou sair do porto, o capitão e a tripulação descobriram que estava muito lento por estar, na realidade, preso na lama. Eles tiveram de esperar pela maré alta e por um rebocador para começar a se movimentar; quando isso aconteceu, caíram direto numa tempestade. No dia seguinte, a tempestade tinha aumentado, e o Brother Jonathan estava danificado. O capitão decidiu ir para um porto seguro. Quando um tripulante foi preparar as âncoras para a chegada, viu uma rocha submersa que não estava nas cartas marítimas. Era tarde demais para evitá-lo. Segundos depois uma onda ergueu o navio e o fez bater na rocha submersa de 76,2 m (agora chamado de Jonathan Rock), o que rasgou a quilha e segurou o navio enquanto as ondas continuavam atingindo-o e empurrando-o contra o rochedo. A parte inferior do navio estava se quebrando. Quando o triturador de minério caiu bem na parte mais prejudicada do que havia restado da quilha, DeWolfe deu ordem para abandonar o navio.
A terrível tempestade e a posição do navio no rochedo praticamente impossibilitaram a evacuação, e os barcos salva-vidas não conseguiam chegar ao navio em razão do mar agitado. O Brother Jonathan afundou na costa norte da Califórnia e apenas um barco salva-vidas conseguiu levar, com segurança, 19 pessoas. O restante dos passageiros e tripulação, 225 pessoas, morreu no naufrágio.
Foto cedida California State Lands Commission, San Francisco Maritime National Historic Park (Parque Histórico Marítimo Nacional de São Francisco), Doris Chase Collection
No sentido horário, a partir da parte superior esquerda: Brother Jonathan antes da restauração de 1852; Brother Jonathan depois da restauração de 1861. Cilindro de vapor do Brother Jonathan; engrenagem das rodas dos cabos dos remos e quilha do Brother Jonathan.
Em tempos de paz, os naufrágios mais desastrosos normalmente são resultado da combinação de má sorte e mau planejamento, como foi o caso do Brother Jonathan, mas quando o mau planejamento diz respeito à sobrecarga de passageiros no lugar de carga, as conseqüências podem ser ainda mais devastadoras.