quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Luanda. Racismo no banco BIC





Lisboa –  O Banco Internacional de Crédito (BIC) tem enfrentando ondas de protestos internos que resultam da política de maus salários e outras práticas de discriminação   algumas vezes precipitadas pelo próprio Presidente do Conselho de Administração, o português Fernando Mendes Teles. O referido Banco é também conotado a práticas de promoção ao  racismo.

Fonte: Club-k.net

Maus salários causam protesto e sanções
Há poucos dias atrás, os funcionários do departamento de “Doi cartões”, insatisfeitos com os salários, tiveram a iniciativa de fazer um abaixo assinado, com perspectiva de verem os seus salários serem melhorados.  
Um  dos funcionários da referida área,  fez chegar ao PCA  Fernando Teles, o email .  Em reação, o PCA convocou para uma reunião o responsável da referida área, Cismeiro Silva Lopes tendo o abordado “com maus modos,  arrogância, faltas de respeito e ameaças e muito mais” conforme discrição de uma fonte, ao ponto da gritaria sair porta fora.
No decorrer da reunião, Cismeiro Silva Lopes  revelou-se farto da situação e  se enervou  respondendo o PCA. Como consequência, o funcionário acabou sendo penalizado. Ele  que era, a data,  o chefe de departamento da referida área (de “Doi cartões”), foi rebaixado a gestor de contas, tendo sido transferido para um dos balcões da cidade distante da sua moradia (cidade do Kilamba).
Uma fonte interna lamentou a conduta do PCA  realçando que “o Dr. Teles, tem que ter muita calma, ele é taberneiro arrogante, e tem estado a faltar com respeito a muitos funcionários angolanos.”
Fernando Mendes  Teles, o PCA é um gestor português da confiança de Isabel dos Santos mas que se tem prejudicado com a reputação de racista e outras praticas associadas ao nepotismo. Acusam-lhe, por exemplo de ter retirado alguns “negros” que faziam parte da direção do Banco em favor de expatriados que tem estado a recrutar a partir de Portugal.  
Sobre as praticas de nepotismo, é dado como exemplo o caso do seu filho, Hugo Teles que fora promovido a administrador executivo respondendo pela Direção de empresas/ Private/ departamento de óleo e gás.