Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

domingo, 17 de março de 2013

Luanda. O tentacular Santo Ofício, a sua Inquisição, a sua corrupção e o apoio à escravidão




 “Bispo emérito do Lubango oposto a queixa-crime contra Presidente da República
Luanda - O Bispo Emérito do Lubango, Dom Zacarias Kamuenho, mostrou-se surpreendido com a atitude da UNITA, em apresentar uma queixa-crime à PRG, contra o Presidente da República e seus colaboradores directos.
Fonte: RNA Club-k.net
Dom Zacarias Kamuenho, disse quarta-feira, 13/03, que não entende as razões que levam a UNITA a desenterrar um passado que os angolanos tentam esquecer e erguer um país próspero para se viver.

“Quando ouvi a notícia fiquei um tanto quanto desapontado, em querermos ainda desenterrar aquilo que é negativo em vez de construirmos e pensarmos nas próximas eleições, e agora pensarmos trabalhar para que a nossa paz, que tem servido de exemplo para os outros países, se solidifique e que seja verdadeiramente para melhor construirmos o continente africano”, disse.”