Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Autoridades vetam iniciativa de Paixão Junior em abrir próprio banco




Luanda – As autoridades angolanas congelaram a iniciativa do PCA do Banco de Poupança e Crédito (BPC), Paixão António Júnior, em avançar com o registo de uma instituição bancária privada que se apresentaria no mercado financeiro com a denominação de “Banco Pungo Andongo”.
Fonte: Club-k.net
Paixão Júnior que é um gestor de referência nas lides políticas angolana, previa preparar o projecto para gerir logo após que terminasse o seu mandato como no  BPC. Desconhecem-se as motivações que levaram as autoridades em bloqueiar a sua iniciativa.
Há poucos anos atrás, o empresário José Filomeno dos Santos "Zenu" criou o Banco Quantum (actual Banco Kwanza), sem que tenha havido registo de bloqueio por parte das autoridades. O mesmo aconteceu com a bilionária Isabel dos Santos, primogenita do PR, que gere negócios de bancos a vários anos.
Angola tem actualmente 22 bancos privados. Para abertura de um banco são requisitados o capital inicial de 5 milhões de dólares norte-americanos, com pedido endereçado ao Banco Nacional de Angola (BNA). A decisão final da aprovação é feita a margem do Conselho de Ministro, dirigido pelo Presidente da República José Eduardo dos Santos.