Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Rod Taylor, ator de «Os Pássaros», morre aos 84 anos





Rod Taylor na eterna viagem na sua máquina do tempo.

O ator ficou famoso pela participação no clássico de Alfred Hitchcock. O último filme foi «Sacanas Sem Lei», de Quentin Tarantino.


O ator australiano Rod Taylor, famoso pelo seu papel no filme «Os Pássaros», de Alfred Hitchcock, faleceu aos 84 anos, em Los Angeles, de «causas naturais», informou a revista People.
Taylor participou em vários filmes ao longo de sua carreira, como «A Máquina do Tempo» (60), «Um Domingo em Nova Iorque» (63), «O Jovem Cassidy» (65), «O Último Comboio do Katanga» (68), mas o filme que lhe deu grande popularidade foi o clássico de suspense «Os Pássaros».
Recentemente, Taylor representou o primeiro-ministro britânico Winston Churchill em «Sacanas Sem Lei», o filme de Quentin Tarantino sobre a Segunda Guerra Mundial, papel que lhe valeu o prémio do Sindicato dos Atores Americanos.
O ator morreu em casa, rodeado pela sua família, revelou a publicação.
«Rod foi um grande amigo e um enorme apoio. Éramos muito, muito bons amigos», disse Tippi Hedren, a sua parceira em «Os Pássaros», numa alusão às difíceis condições de rodagem.
«Era uma das pessoas mais divertidas que já conheci. Tinha classe, tudo era bom neste homem», recordou Hedren, 84 anos.