Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Teoria Geral do Esquecimento. José Eduardo Agualusa


Parece-me que toda a nossa existência é de facto uma teoria geral do esquecimento. É que os presidentes, os governos, os políticos, as democracias, atiram com os seus povos para a teoria geral do esquecimento.
E no fim descobrimos que não existimos, porque somos apenas milhões, biliões da super máquina universal: a miséria, não só moral e social, mas também intelectual. Gil Gonçalves

Sinopse - Teoria Geral do Esquecimento - José Eduardo Agualusa
Luanda, 1975, véspera da Independência. Uma mulher portuguesa, aterrorizada com a evolução dos acontecimentos, ergue uma parede separando o seu apartamento do restante edifício - do resto do mundo. Durante quase trinta anos sobreviverá a custo, como uma náufraga numa ilha deserta, vendo, em redor, Luanda crescer, exultar, sofrer. Teoria Geral do Esquecimento é um romance sobre o medo do outro, o absurdo do racismo e da xenofobia, sobre o amor e a redenção.