Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Filho de general do regime acusado de assassinar amigo




Lisboa –  Foi encontrado morto, um jovem universitário Jorge Valério Coelho da Cruz “Tucho” (na foto) que estava a ser procurado  desde  o  fim de semana passado na capital do país.   Os familiares encontraram o  cadáver na morgue de Luanda,  as 20:30 de  segunda-feira com sinais de espancamento.

Fonte: Club-k.net
Arrancou os olhos do rapaz
O caso encontra-se sob alçada das autoridades policiais  que procuram investigar o assunto com rigor. Entretanto,  versões preliminares   apontam que o jovem terá perdido a vida no seguimento de uma ação precipitada por um  desentendimento que   envolve  uma   rapariga, estudante da Universidade Utanga que recorreu a  um  protector que por sua vez   procurou por  Jorge Valério “Tucho” para fazer justiça com recurso a métodos violentos.

Na noite de sábado, por volta das 19: 20, Jorge Cruz   “Tucho” se encontrava por baixo do prédio da sua namorada e esta por sua vez pediu –lhe 5 minutos  que “já descia”, porém  quando ela  desceu, o jovem   “Tucho” já não se encontrava no local. A namorara telefonou  para ele mas o seu  numero dava desligado.

Presume-se  que estaria a ser seguido pelo grupo dos   protectores atrás  citados   e que por sua vez raptaram-lhe levando para parte incerta. Terá sido brutalmente  agredido resultando na sua morte.  Os  autores do assassinato  teriam  escondido  o cadáver que seria depois encontrado com sinais de  forte espancamento e com os olhos arrancados.

O assassinato terá sido conduzido por um grupo liderado pelo jovem Adilson Monteiro, até aqui apresentado como  suposto   filho de um   general  Monteiro afecto ao  regime  do MPLA.   O presumível autor   estará em parte incerta pelo que se  suspeita  que terá sido encobertado por um cúmplice.

Jorge Valério “Tucho” que completou 20 anos no passado dia 11 de Junho, é filho de um antigo jogador de Basquetebol, Cristo.  Estudava Gestão de Recursos Humanos na Universidade Lusiadas de Angola.  Enquanto em vida morava com os familiares na rua da beiras, ao  bairro terra nova em Luanda, onde se encontra o óbito.
Assista aos vídeos aqui