Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Matou mascarado e descobriu depois que era o filho


Um norte-americano disparou sobre um alegado ladrão mascarado, em suposta legitima defesa e mais tarde descobriu que tinha acabado de matar o próprio filho, de 15 anos.
http://www.jn.pt
Tyler Giuliano, de 15 anos, foi morto cerca da 1 hora da madrugada de sexta-feira, em New Fairfield, uma cidade no Leste dos EUA, na linha costeira de Nova Iorque. O autor dos disparos fatais foi Jeffrey Giuliano, pai do rapaz.
"A tragédia, digna de um guião de Hollywood", segundo a polícia, começou quando uma mulher, sozinha em casa, pediu ajuda a um vizinho, Jeffrey Giuliano, suspeitando que alguém estava a tentar arrombar-lhe a porta.
O vizinho, Jeffrey Giuliano, pegou na arma e saiu de casa para investigar e confrontou um suposto ladrão, vestido de preto e com uma máscara de esqui a cobrir o rosto. Sentido-se ameaçado quando o vulto alegadamente avançou para ele, com algo brilhante na mão, o homem disparou.
Soube, depois, quando a polícia tirou a máscara, que o suposto ladrão era o próprio filho, de 15 anos, Tyler Giuliano.
"É tudo uma grande tragédia", disse o porta-voz da polícia local, J. Paul Vance. Até ao momento, não foi deduzida a acusação contra o pai, mas a investigação continua e está prevista uma autópsia ao corpo do jovem.