sábado, 3 de agosto de 2013

Odebrecht nega ter pago “comissão de 24 milhões de dólares”


Luanda – A empresa brasileira Odebrecht “manifestou o seu repúdio”, através de uma nota de imprensa, relativamente a matéria publicada por este portal (na quinta-feira, 01/08) sob o título “Ministro recebe comissão de 24 milhões de dólares”.
Fonte: Club-k.net 
De acordo com a nota “a empresa rechaça veementemente a acusação caluniosa feita por esse site de que teria supostamente pago comissões a facilitadores do palácio presidencial para receber parte da dívida do Estado”.

A Odebrecht diz que “a acusação é feita de forma irresponsável, leviana e sem nenhuma comprovação, pelo simples facto de ser uma completa inverdade”. Acrescentando que “as facturas pagas a esta empresa relacionam-se única e exclusivamente aos serviços efectivamente executados ao abrigo de contratos celebrados formalmente com nossos clientes, sendo certo que qualquer dívida eventualmente existente em favor da Odebrecht é quitada em estrita observância à legislação angolana”.

“Em seus 29 anos de actuação em Angola, a Odebrecht tem contribuído de forma relevante para o desenvolvimento do país, executando e investindo em vários projectos. É um dos maiores empregadores do país, com mais de 20 mil integrantes, e o maior contribuinte fiscal de seu sector”, sentenciou a nota.

Importa salientar que a notícia veiculada pelo Club K dá conta que Armando Manuel, actual ministro das Finanças, é citada num restrito “assessement”, como tendo recebido recentemente cerca de 24 milhões de dólares norte-americanos, em comissões da Odebrecht, por ter facilitado, enquanto secretário para os Assuntos Económicos do Presidente da República, o pagamento de parte da “dívida do Estado” para com esta empresa brasileira.