Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Morreu Ernest Borgnine. O ator Ernest Borgnine morreu aos 95 anos, revelou a sua agente.


O ator Ernest Borgnine, 95 anos, vencedor de um Oscar pelo seu desempenho como um talhante tímido em "Marty", morreu, disse hoje a sua agente.
http://expresso.sapo.pt
Além de "Marty" (1955), de Delbert Mann, Ernest Borgnine participou em dezenas de filmes e programas televisivos.
"Sim, infelizmente morreu", disse à AFP Lynda Bensky, sem dar detalhes sobre as circunstâncias da sua morte.
Ermes Effron Borgnino nasceu no Ohio, a 24 de janeiro de 1917, e era filho de imigrantes italianos, vindos da região de Modena.
Começou a carreira em 1949 depois de ter participado na II Guerra Mundial, ao serviço da Marinha. No seu primeiro papel desempenhou um enfermeiro numa peça da Broadway chamada 'Harvey'.
A sua primeira grande oportunidade surgiu em 1953 ao participar no filme 'Até à eternidade', que ganhou o óscar nesse ano. Na película desemprenhou o papel de um sargento cruel.
Nos anos 60 chegou à televisão com a série 'McHale's Navy', que retratava a vida de um marinheiro. O desempenhou valeu-lhe um Emmy por melhor ator de comédia. 
Participou em mais de 100 filmes durante os seus 50 anos de carreira. Em reconhecimento pelo seu contributo às artes e ao cinema recebeu uma estrela no Passeio da Fama.