terça-feira, 19 de junho de 2012

Elenco dos KASSAV inauguram Casa de Zouk de Angola


Os músicos e integrantes dos "Kassav", Jacob Desvarieux, Pierre Edouard Decimus e o produtor musical antilhano Eddy Compper inauguram hoje, na comuna do Benfica, em Luanda, a Casa de Zouk de Angola.

Helder Luandino RÁDIO ECCLESIA
Para além de a inaugurarem, os músicos são os padrinhos da instituição e vão fornecer discos com música zouk, com a finalidade de enriquecer o arquivo da Casa de Zouk de Angola.

De acordo com Luís Paulo, responsável da Casa de Zouk de Angola, o objecto social da instituição é salvaguardar, promover, divulgar trabalhos e comercializar discos deste estilo de música. Luís Paulo informou que a Casa de Zouk tem um arquivo de 15 mil músicas de zouk e outros estilos, que vem a coleccionar desde a década de 80.

Jacob Desvarieux confessou que Angola é um grande mercado para o zouk e um "viveiro em que os músicos espalham o futuro e a evolução do zouk".

De acordo com o J.A. O vocalista dos Kassav revelou que no dia 16 de Junho em Paris vai ser lançado um disco que tem a participação de Yola Araújo, cantora angolana que apresenta "excelentes composições".

Antes de ter gravado o vídeo com a Yola Araújo a imprensa estrangeira já divulgava o trabalho da Yola e Jacob teve a oportunidade de ver videoclips da Yola Araújo a passarem na televisão na Europa.

Pierre Edouard Decimus, considerado o criador do estilo zouk e fundador dos Kassav, afirmou que Angola "está a escrever o futuro do zouk e da música popular africana". "Angola está a escrever a história que os antilhanos deviam escrever, por esta ser a primeira Casa de Zouk suficientemente apetrechada em matéria organizativa e artística."

Por Angola ser um país economicamente rico, disse o guitarrista e pianista Luc Leanory, "é importante que os angolanos não ignorem os direitos de autor que permitem aos cantores nacionais que vivem da música exportar as suas canções".

Para o produtor musical Eddy Compper, o intercâmbio cultural entre Angola e as Antilhas "facilitar a entrada da música angolana com nas Ilhas das Antilhas".

Jacob Desvarieux ofereceu à Casa de Zouk de Angola um disco de platina "como reconhecimento internacional de um símbolo internacional representado pelos Kassav"