quarta-feira, 6 de junho de 2012

Ex- assistente de Tchizé lança revista para rivalizar “CARAS”



Lisboa –  Cátia  Carmo, até pouco tempo directora da revista CARAS - Angola,  abandonou a entourage da empresária Tchizé dos Santos para encabeçar  um projecto idêntico, neste caso a replica da magazine norte-americana “People” cujo conteúdo (vida íntima de figuras famosas) e periodicidade (10 mil tiragem por semana)  colocam as  duas publicações  num quadro de  concorrência.

Fonte: Club-k.net
Não convidou a ex- patroa
A revista “People”  que tem Cátia  Carmo como directora executiva   é apadrinhada por um empresário Rui Torres  e conta com a colaboração do musico e jornalista  Daniel do Nascimento. A sua apresentação ao público  aconteceu na noite de   terça-feira (05) em Luanda contando com a presença de centenas de personalidades que formam  o leque das figuras públicas da capital  (Tatiana Durão, Nadir Taty,  Lesliana Pereira, Paul G e etc)

Um  pormenor que  chamou atenção dos presentes,   foi o facto de  a  directora da novel revista, não  ter  convidado para o lançamento da “People”,  a sua antiga  patroa, Tchizé dos Santos.  Também não  solicitou cobertura da reportagem da  CARAS- ANGOLA. Do grupo da  entourage de Tchizé  apenas convidou  uma integrante da Semba Comunicação, Marina Cabral e uma  cidadã  portuguesa identificada por  Margarida, da   CARAS-Portugal  e que  se encontra de passagem por Luanda.

A rotura de Cátia Carmo, com a sua antiga patroa, terá partido da mesma por intermédio de uma carta  manifestando a sua desvinculação da Revista CARAS e do respectivo  cargo de directora, agora ocupado interinamente por Edson Santos, muito próximo a  Tchizé dos Santos.
Ao mesmo tempo, figuras próximas de  Cátia Carmo   invocam que a mesma terá se  sentido pressionada  a abandonar a CARAS por efeito de um ambiente menos bom,   consubstanciado na retirada de autoridade que se vinha registrando.  Na ultima fase da sua gestão,  foi lhe cortado  o acesso  directo as finanças  e  Tchizé dos Santos  terá  deixado  de despachar com a mesma passando a baixar  as ordens  a um director-Adjunto, Pedro Belo.  

Por outro lado, figuras em torno de Tchizé dos Santos  justificam  que a retirada de poderes a  Cátia Carmo,  foi paralela a anomalias numa das contas  da CARAS, no banco BFA adicionada ao   rol de queixas que se vinha registrando  em relação ao   destratamento  contra os  funcionários e alguns  clientes.  Cátia  Carmo é descrita como boa profissional  mas que tem  se   prejudicado   pela  reputação de pouco acessível nas relações interpessoais. Certa vez,  em conseqüência do feitio menos bom que lhe atribuem, os vizinhos do bairro onde vive em Luanda,  retaliaram-lhe  colocando um gato preto no seu tanque de água.