Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

sábado, 13 de dezembro de 2014

Igreja liga celibato dos padres a abusos de menores





Documento revelado pelo Conselho de Justiça australiano.

http://www.cmjornal.xl.pt

A Igreja Católica australiana vinculou, pela primeira vez, os votos de celibato dos sacerdotes como fator que pode ter contribuído para os abusos sexuais de menores, revela um documento publicado esta sexta-feira. "O celibato obrigatório pode ter contribuído para o abuso em algumas circunstâncias", assinala o texto do Conselho de Justiça que coordena a posição da Igreja Católica à comissão governamental que analisa a resposta das instituições australianas aos abusos sexuais a menores no seio das entidades estatais, sociais e religiosas. O documento também admite que alguns líderes religiosos, aparentemente, ignoraram os abusos nas ordens e nas dioceses e tentaram proteger a reputação da Igreja Católica em vez de velarem pelo bem-estar dos menores, acrescenta a agência APP.

Imagem: Documento admite que líderes religiosos tentaram proteger reputação da Igreja em vez de velarem pelo bem-estar dos menores