Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Boyz II Men animam Festival de Jazz de Luanda


Pedro Dias VOA
O trio norte-americano Boyz II Men foi a grande atracção do segundo dia do Festival Internacional de Jazz de Luanda, que decorreu no cinema Atlântico.

Com muita nostalgia, Boyz II Men levou o público presente no cine Atlântico a década de 1990, período marcado pelo sucesso do quarteto de Philadelphia, agora trio.

Cada canção parecia ser melhor que a anterior, “I'll Make Love To You”, “Mamma” puseram os espectadores a vibrar.

No último dia do festival, evidenciaram-se em palco os músicos Abbdulah Ibrahim, da África do Sul, a espanhola Concha Buika, os nortes-americanos Marcus Miller, Cassandra Wilson e, mais uma vez, o trio Boyz II Man.

Durante três dias, o espectáculo apresentou outros nomes como a banda angolana Conjunto Angola 70, Aline Frazão, Totó, os Djs Djeff e Darcy, bem como o músico Coréon Dú, que introduziu o kilapanga e kuduro na sua sonoridade.

De Portugal vieram as cantoras Carmen Sousa e Sara Tavares, Moçambique o carismático Stewart Sukuma, do Brasil Ivan Lins, dos Camarões, o saxofonista Manu e o guitarrista Etienne Mbapp.