quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Porque é comum não encontramos nossas chaves?


Você está atrasado para o trabalho e para piorar não consegue encontrar suas chaves. O mais irritante é que nessa busca frenética, você pode até mesmo pegá-las e mudar de posição sem perceber. Isso acontece porque os sistemas cerebrais envolvidos na tarefa estão trabalhando em velocidades diferentes, com o sistema responsável pela percepção visual incapaz de manter o ritmo.
Para investigar o porquê isso acontece, pesquisadores da Universidade de Waterloo, no Canadá, fizeram um estudo através de pilhas com formas coloridas em uma tela de computador. Voluntários tinham que encontrar uma forma específica em uma pilha o mais rápido possível, enquanto o computador monitorava suas ações. Segundo os pesquisadores, entre 10% e 20% do tempo, eles perderiam o objeto de vista quando em movimento, mesmo que eles o achassem.
Para descobrir o motivo disso, a equipe desenvolveu uma série de novas experiências. Para verificar se os voluntários estavam apenas esquecendo o seu alvo, eles deram a um novo grupo uma lista de itens para memorizar antes da tarefa de busca.
A ideia era preencher a “carga de memória” de cada voluntário, de modo que eles fossem incapazes de pensar em qualquer outra informação em sua memória de curto prazo. Entretanto, isso não trouxe um efeito negativo na tarefa de busca. A carga extra não fez diferença no percentual de erros feitos pelos voluntários.
Para verificar se os voluntários estavam prestando atenção suficiente nos itens que estavam se movendo, os pesquisadores criaram outra tarefa envolvendo uma pilha de cartas marcadas, com formas que só se tornavam visíveis quando o cartão estava sendo movido. Novamente, eles ficaram surpresos ao ver o mesmo nível de erro.
Finalmente, os pesquisadores analisaram os movimentos do mouse dos participantes enquanto eles estavam realizando uma tarefa de pesquisa similar. Eles descobriram que os movimentos dos voluntários foram mais lentos depois que eles fizeram movimentos e erraram o alvo.
Os pesquisadores acreditam que o sistema cerebral que lida com movimento seja executado muito rapidamente para que o sistema visual se mantenha. Enquanto você está remexendo uma casa bagunçada para encontrar suas chaves, você pode não estar dando ao seu sistema visual tempo suficiente para descobrir o que cada objeto é. O tempo pode ser escasso se você estiver atrasado, mas observar com mais calma pode acabar sendo benéfico.
O abrandamento dos movimentos do mouse sugere que, em algum nível, os voluntários estavam cientes de que eles tinham perdido o seu alvo, uma teoria que é apoiada por outros estudos que mostram que as pessoas tendem a diminuir a velocidade de suas ações depois de terem cometido um erro, mesmo que não estejam conscientes dele. Pesquisadores acreditam que isso reflete uma tentativa de abrandar o sistema motor do cérebro para permitir que o sistema visual recupere o atraso e para que a percepção consciente ocorra. [NewScientist]